[Entrevista] Cirurgia Bariátrica no tratamento da Obesidade: Entrevista com a Dra. Ana Claudia Felici

[Especial Semana da Tireóide] Autoexame, Mitos e Verdades, Disfunções Tireoidianas na Criança & Adolescente e na Gestação
29 de maio de 2017
[Perguntas de Leitores] Toda criança com baixa estatura precisa usar injeção de GH?
26 de junho de 2017

A obesidade é hoje um problema de saúde mundial.  Não só vem aumentando significativamente o número de pessoas obesas no mundo, como também vem aumentando o percentual dessas obesos que se encontram na categoria mais grave: a chamada obesidade mórbida. O tema envolve não apenas as questões estéticas mas especialmente o impacto na saúde. Esse impacto, essas consequências na saúde aumentam quanto maior a gravidade da obesidade.

Ganhar peso não depende apenas do balanço entre ingesta e gasto de energia, existem muitos outros fatores relacionados: desde fatores culturais, emocionais e socioeconômicos até mesmo fatores genéticos e ambientais.  Por isso, o tratamento da obesidade envolve diversas estratégias, numa tentativa de englobar essas diversas esferas que culminam num ganho excessivo de peso.

Uma das estratégias bastante eficazes no tratamento daqueles casos mais difícieis e graves é o tratamento cirúrgico. Justamente por conta desta eficácia comprovada, muitas pessoas acreditam que a cirurgia é a grande solução para esta condição global. No entanto, como todo procedimento médico, a cirurgia que trata a obesidade (chamada cirurgia bariátrica) tem efeitos colaterais e consequências (benéficas e deletéreas) a longo prazo.  Por este motivo, existem indicações precisas para casos selecionados e toda uma regulamentação a respeito.

Para falar um pouco sobre esta abordagem terapêutica da Obesidade, convidei a Médica Endocrinologista Dra. Ana Cláudia Felici (CRM-SP 127811) para uma entrevista.  A Dra. Ana Claudia foi minha colega na formação em Endocrinologia e fez seu Mestrado na Unicamp estudando os efeitos a médio e longo prazo da chamada Cirurgia Metabólica.

Segue a entrevista!

1) Olá Dra. Ana Claudia! Muito obrigada por topar participar aqui do blog. Nossa primeira pergunta é: A chamada cirurgia bariátrica é uma das ferramentas usadas no tratamento da obesidade grave. No entanto, nem todos os pacientes precisam ou se beneficiam da cirurgia. Qual o perfil de pessoas para as quais a cirurgia deve ser indicada?

Dra. Ana Claudia: A cirurgia bariátrica é indicada para pacientes com obesidade a partir do grau II ou grau I com doenças associadas, tais como diabetes, hipertensão e apnéia do sono.
 
Para saber qual o grau da obesidade é necessário calcular o Índice d Massa Corpórea (IMC) (peso/alt ²):
  • IMC 30-35 – obesidade grau I,
  • IMC 35,1-40- obesidade grau II,
  • IMC >40,1 -obesidade mórbida. 
Também é muito importante que o paciente já tenha tentado perder peso com ajuda de profissionais especializados sem ter tido sucesso ou com sucesso insatisfatório. 

2) Quais são os cuidados que devem ser tomados no pré operatório (antes de operar)?

Dra. Ana Claudia: Antes de operar, o paciente deve ser avaliado por  vários especialistas: Endocrinologista, Cardiologista, Pneumologista, Psiquiatra, Psicólogo, Nutricionista, Ortopedista.
 
Deve fazer exames de sangue para dosar as vitaminas e iniciar reposição antes mesmo da cirurgia caso exista alguma deficiência ou insuficiência. 
 
É importante que o paciente informe-se bem sobre os cuidados no pós operatório, como por exemplo o uso de meia elástica e o uso de cinta.
 
Também é importante ouvir pessoas que já tenham sido submetidas ao procedimento, a maioria das equipes de cirurgia bariátrica promove encontros de pacientes antes e após cirurgia e existe muita troca de informação . 

3) E no pós operatório, o que podemos esperar da cirurgia em termos de emagrecimento a curto prazo?

Dra. Ana Claudia: os resultados variam muito de acordo com cada paciente.

Espera-se uma perda de aproximadamente 10 % do peso total no primeiro mês.

Fatores como tipo de cirurgia, peso inicial do paciente, idade do paciente e tempo de obesidade podem influenciar na perda de peso.

4) E a longo prazo, existe risco de ganhar peso novamente?

Dra. Ana Claudia: Sim, O reganho de peso após a cirurgia pode acontecer.

O paciente deve ter em mente que a cirurgia não é mágica, mudança de hábitos e de rotina são fundamentais.

Se o paciente retornar aos hábitos antigos e padrões alimentares anteriores à cirurgia provavelmente terá reganho de peso. 

5) Quais os cuidados que os pacientes devem ter no acompanhamento após a cirurgia? É verdade que é preciso repor vitaminas para o resto da vida? É necessário o uso de mais algum medicamento?

Dra. Ana Claudia: os cuidados no pós operatório imediato, primeiro dias após a cirurgia, estão muito relacionados à alimentação e repouso. Nessa fase ainda não é necessário repor vitaminas.

O paciente deve seguir as orientações do cirurgião e do nutricionista rigorosamente.

Passados os primeiros dias, já inciamos a reposição de vitaminas  e estas, em princípio, devem ser mantidas continuamente.

As vitaminas e doses de reposição/suplementação podem variar de acordo com o tipo de cirurgia realizada e também das carências de cada paciente.

Além das vitaminas, nos primeiros 6 meses deve ser usada uma medicação para proteger o estômago. 

6) Além do Cirurgião, do Endocrinologista e do Nutricionista, que outros profissionais devem estar envolvidos no cuidado dos pacientes que passaram pela cirurgia?

Dra. Ana Claudia: Os pacientes que fazem cirurgia bariátrica devem ser acompanhados pelo Cirurgião, pelo Endocrinologista e pelo Nutricionista.

Além desses profissionais os pacientes devem manter seu acompanhamento com os médicos que já fazia seguimento antes da cirurgia, como: Cardiologista, Ginecologista, Urologista, Ortopedista e Otorrinolaringologista.

7) Dra. Ana, muito obrigada pela sua disponibilidade e carinho em participar dessa entrevista! Para finalizar, gostaria de deixar algum recado ou dica para os leitores do blog?

Dra. Ana Claudia: Gostaria de orientar os leitores/pacientes que obesidade é assunto sério.
A cirurgia não é sinônimo de “milagre”.
 
A cirurgia é um agente facilitador do emagrecimento mas o paciente deve fazer a sua parte. Alimentação regrada e atividade física regular devem ser constantes no pós operatório.
Procurem profissionais capacitados e não se deixem levar por tudo o que vêem na mídia. Cuidem de sua saúde. 
Espero que tenham gostado da entrevista! A Dra. Ana Claudia Felici atende em Campinas e o número do consultório é (19) 3324-9512.
Um forte abraço a todos e até a próxima semana!

2 Comentários

  1. Marilena disse:

    Muito boa a entrevista! O assunto é sério e deve ter divulgação sobre a cirurgia e suas consequências. Parabéns doutoras! Bjs M

  2. Ana Patrícia disse:

    Arrasou Ana Claúdia!!! Mto bom suas orientações 😚😚

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *