Especial Dia do Trabalho: 10 dicas para trabalhar com muita energia e saúde!!!

“Original do Brasil”: ingredientes saudáveis da Amazônia!
24 de abril de 2017
Especial Dia das Mães: Fazer ‘dieta’ não precisa ser caro! [O tema deste post foi minha mãe quem escolheu! :) ]
8 de maio de 2017

Hoje, primeiro de maio, é o feriado em homenagem ao dia do trabalhador.

Trabalhar pode ser extremamente gratificante, pois é através do trabalho que conquistamos nossa independência financeira, que nos sentimos úteis ao mundo, que desafiamos nossos limites e que nos colocamos como parte de uma engrenagem social que precisa de cada um desses elos para que funcione adequadamente. Todo o tipo de trabalho é importante e mais ainda são os responsáveis por ele: os trabalhadores!

E para que possamos nos dedicar ao máximo e alcançar a excelência ao exercer a nossa função, nossa principal ferramenta de trabalho deve estar em perfeitas condições: o nosso corpo.

Nosso corpo é, independente de qual seja o trabalho ou função, a ferramenta de trabalho mais importante de todas!

E sem saúde, não só nossa capacidade laborativa fica prejudicada, mas também a qualidade de vida e o sentido de propósito.

Se trabalhar é desafiador e gratificante, também pode ser muitas vezes extenuante. E muitas pessoas acabam se atropelando com a correria do dia-a-dia e com isso, protelando o cuidado dessa engrenagem maravilhosa que é o nosso corpo.

Por isso, decidi escrever esse post que dá dicas para manter a saúde plena e com isso conquistar a excelência – não só no trabalho, mas também na vida!!!!

Decidi escrever as dicas na ordem de um dia comum de trabalho: desde o momento que acordamos até a hora em que vamos dormir, passando pelas várias etapas do dia… Vamos às dicas!

1) SONO

Dormir bem é essencial e imprescindível para a saúde em todos os aspectos (tanto que tem um post inteirinho dedicado somente ao sono! Leia aqui). Por muito tempo trabalhei com convênios de empresas que tinham trabalho por turno e pude observar que trabalhadores noturnos devem ter um cuidado redobrado para garantir um sono adequado. A privação crônica de sono traz conseguências graves para o corpo e isso se desenvolve rapidamente numa rotina onde dormir pouco é regra.

Muitas vezes o trabalho requer horas extras ou mesmo que não estejamos fisicamente no trabalho, levamos as preocupações (e até mesmo pequenas tarefas) para casa. E por mais inadequado que isso seja (e todo mundo sabe), ainda assim, é uma condição muito frequente. Com um número cada vez maior de tarefas e atividades, o dia se alonga e quem sempre sai perdendo é o sono.

Estudos comprovam que meia hora de sono a menos por dia já é suficiente para aumentar o risco de doenças como hipertensão e estresse. Se o tempo de “deficit” de horas for maior, há efeitos comprovados no humor e no desempenho cerebral (memória, raciocínio) e até mesmo na nossa capacidade de tomar decisões.

Portanto, garantir um sono adequado é essencial para manter a saúde e também a alta performance no trabalho!

Minha dica é: busque sempre se organizar para evitar gastar mais horas do que o necessário fazendo uma tarefa… Planeje sua semana, planeje suas refeições, faça com que sua agenda considere as horas de sono que você precisa para se manter bem. Não use as horas de sono como um bônus extra de horas de trabalho. Um sono saudável é sinônimo de vida plena!
(veja mais dicas no post do sono).

2) Ao acordar, espreguice!

Espreguiçar é uma das formas mais interessantes de despertar nosso corpo (e que nós todos sabemos fazer, mesmo que inconscientemente)! Ao esticar o corpo, os músculos “acordam”, são liberadas substâncias químicas no cérebro que promovem uma sensação de despertar e relaxamento. Pode parecer antagônico, mas estar desperto e relaxado (não tenso, não estressado) é o que mais nos permite uma alta performance no dia a dia.

Por isso, uma outra dica que dou é: tente fazer isso num momento de aborrecimento ou nervosismo ou até mesmo quando estiver com dificuldade para dormir. Melhor ainda: espreguice a cada 1:30-2horas de trabalho numa mesma posição e livre-se de dores nas costas, além de melhorar o estresse! (aproveite esta pausa e beba um copo de água, seu corpo agradece).

3) Água, MUITA ÁGUA

Nosso corpo é composto (em média) por 70% de água e nosso cérebro, 90%. Com isso, pequenas desidratações podem levar a grandes consequências para o corpo, em especial para o cérebro. Muitas vezes nos queixamos de cansaço, mal estar e dificuldade de concentração e isso pode ser nada mais nada menos do que DESIDRATAÇÃO!

E eu te pergunto: quando “o bicho está pegando” no trabalho, você lembra de beber água?

Você bebe pelo menos 2 litros de água por dia?

A nossa necessidade de água por dia pode variar muito, dependendo de vários fatores como a umidade do ar, a temperatura do ar, a temperatura do corpo, o sexo, a idade, o grau de atividade física, a presença de doenças agudas… E muitas vezes essa conta dos 2 litros é na verdade pouco, como por exemplo num dia quente e seco de verão.

A minha dica é: para saber se você está bem hidratado, observe a sua urina: um “xixi bonito” deve ser claro e sem cheiro. Se está amarelado de mais ou com cheiro demais, pode ter certeza de que você não bebeu água o suficiente. Portanto, olhe seu xixi e regule a ingesta de água de acordo!

Ande sempre com uma garrafinha-amiga no bolso ou na bolsa! Seu corpo e seu cérebro agradecem!

(observação: esta dica não vale para quem tem certos problemas de saúde, como problemas renais e diabetes).

4) Alimentação fracionada e de baixo índice glicêmico

Uma outra causa comum de sensação de cansaço e falta de concentração no trabalho é a alimentação inadequada.

Se por um lado, “esquecer de comer” ou pular uma refeição pode causar sintomas de “hipoglicemia” (quando a taxa de açúcar cai muito no sangue), ou seja, tonturas, mal estar, sensação de desmaio, cansaço extremo…

Por outro lado, comer alimentos com alto índice glicêmico (ricos em açúcar e farinha, que sobem a glicemia rapidamente) pode fazer com que o organismo tenha que produzir um monte de insulina de uma vez, para baixar aquela taxa, levando, na sequência, à chamada “hipoglicemia reativa” (a taxa de glicose sobe rápido demais e, na sequência, cai rápido)… E quando cai, dá vontade de comer mais um docinho e o ciclo se repete…

É aquela situação clássica: não deu tempo de almoçar, come um salgado com um refrigerante (alto índice glicêmico), o que dá um alívio imediato… Porém em menos de 1 hora a glicemia cai novamente (pela hipoglicemia reativa), retornando a sensação de mal estar… E então come-se um docinho… E o ciclo se repete… Quem nunca passou por isso?

Nosso cérebro é muito sensível a essas variações de glicose no sangue e com esse tipo de alimentação fica difícil manter um nível de concentração no trabalho (ou mesmo na vida).

O ideal, para que se tenha uma ótima performance, é consumir alimentos de baixo índice glicêmico (que fazem a glicemia subir mais lentamente) e que contenham outros nutrientes que garantam um bom funcionamento do corpo e do cérebro (como cálcio, erro, vitaminas, etc). E se ficarmos dependendo das cantinas e lanchonete, dificilmente iremos conseguir esse tipo de alimentação. Portanto, minha dica é: marmite-se!

Prepare suas refeições com antecedência, tente comer a cada 3 horas durante o expediente, beba bastante água e veja seu corpo funcionar como uma máquina campeã!

5) Café…

O café é o meu xodó e sobram evidências científicas de que uma xícara de café por dia (preferencialmente pela manhã) ajuda não só a despertar o cérebro mas também é rico em antioxidantes e previne doenças como diabetes e obesidade.

No entanto, assim como o vinho tinto, o café tem um efeito que é chamado “dose-dependente”: em doses pequenas é benéfico, porém em doses maiores pode causar diversas consequências ruins para o corpo. O café em excesso pode aumentar o nervosismo, a frequência cardíaca, predispor à gastrite e até mesmo à desidratação (pois a cafeína tem um leve efeito diurético).

Por isso, tomar um cafezinho de manhã pode ser um grande aliado do trabalhador, mas em excesso, pode arruinar a saúde.

Portanto, minha dica é: tome seu café de manhã e ao longo do dia, substitua por:

– Na parte da manhã: chás; a maioria dos chás (chá verde, chá preto, etc) contem teína, uma substância estimulante semelhante à cafeína. (tem um post inteirinho aqui no blog falando sobre os chás, leia aqui)

– Na parte da tarde: infusões (que são os “chás” que não contem estimulantes, como por exemplo, chá de hortelã e o chá de hibisco) ou sucos cítricos, como maracujá e acerola (que dão uma sensação de refrescância, além de conterem vitamina c, um poderoso aliado anti-estresse).

6) Pés x sapatos: a eterna batalha

Já repararam o alívio que dá quando tiramos aquele sapato apertado?

Sapato que machuca é obviamente desconfortável e tira a nossa concentração. Porém muitas vezes acontece de usarmos um calçado que incomoda apenas levemente; acontece que nosso cérebro “se acostuma” com ele e depois de um tempo e deixamos de percebê-lo… E no decorrer do dia, muitas vezes estamos nos sentindo “incomodados” ou cansados sem saber de onde vem.

A escolha do calçado é importantíssima, não só na hora da atividade física (caminhada, corrida) mas principalmente no dia—a—dia de trabalho… Pois um calçado inadequado pode arruinar nossa coluna, nossos jelhos e quadris, nossa capacidade de aguentar a jornada de trabalho e até mesmo nosso humor!

Com isso, escolher o sapato certo pode não só aumentar o nosso conforto durante o dia como também ajuda a evitar dores e lesões… Procure sapatos do tipo “confort”, com forro acolchoado e solado que não derrapa… Garanta um número adequado ao seu pé e também um formato adequado (não compre calçados de numero discretamente maior ou menor só porque estão na promoção); evite saltos altos (no caso de mulheres que precisam usar salto no serviço, levem na bolsa um sapato sem salto para a locomoção até o serviço e troquem apenas quando estiverem no ambiente de trabalho).

E no fim do dia, que tal ficar um pouquinho sem ele e ter a sensação maravilhosa de sentir o pé no chão?

(Dica extra: faça uma auto-massagem nos seus pés antes de dormir: além de relaxar e recuperar os músculos dos pés, ajuda a induzir o sono!)

7) Postura e ergonomia

Esse é um tema muito falado em todos os ambientes de trabalho e muitas empresas inclusive adotam a ginástica laboral preventiva… Porém, não é só o esforço repetitivo que pode prejudicar a saúde. Muitas vezes a nossa postura vai se curvando ao longo do dia e com isso, muitas pessoas “acumulam” o estresse na região do pescoço e ombros, gerando dores locais, dores de cabeça e até mesmo dificuldade de concentração.

Cuidar do ambiente de trabalho é responsabildiade compartilhada do trabalhador e do patrão… Porém, cuidar da postura (assim como do calçado) é nosso dever não só durante o trabalho, mas o tempo inteiro! Não só nas horas paradas na mesma posição, mas também durante o exercício e ao dormir (um travesseiro alto demais ou um colchão mole demais também podem arruinar nossa postura e nosso sono).

Sempre que puder, alinhe sua postura, direcionando seus ombros para baixo e para trás, principalmente quando estiver sentado trabalhando, caminhando ou praticando exercício…

Faça pausas durante o trabalho para alongamento! (aproveite e espreguice).

Abra seu peito para o mundo: uma boa postura corporal também garante uma boa postura para a vida!

8) Respire fundo…

Lembra do conselho da vovó, que quando nos via aborrecidos, dizia: “pare, respire, conte até 10” ?

É interessante que, quanto mais estressados estamos, mais curta é a nossa respiração, oxigenando menos o cérebro e piorando mais o estresse neste ciclo vicioso.

Por isso, lembre-se de inspirar e expirar profundamente ao longo do dia e em especial durante situações estressantes.

Isso faz com que nosso coração se acalme, nossa mente volte para seu estado de equilíbrio e com isso, trabalhamos melhor e nos estressamos menos!

9) Música!

Estudos provaram que ouvir sua música favorita, durante 5 minutos, no horário de almoço fez com que trabalhadores melhorassem a concentração e a produtividade no período da tarde.

A música relaxa, traz alegria e é capaz de mudar o humor de forma significativa.

Use o poder da música para aliviar o estresse durante o trânsito, nas filas do banco, em qualquer lugar. Pense também em trocar a TV antes de dormir por uma música bem relaxante. Qualquer música serve, desde que seja a sua favorita!

10) HAHAHAHAHA

Pode parecer brincadeira, mas rir (não apenas sorrir… rir de verdade) relaxa, diminui a pressão, aumenta os níveis de substâncias relacionadas ao bem estar (endorfinas, serotonina) e melhora muito o estresse!

Tente rir pelo menos uma vez ao dia e você verá grandes mudanças no seu corpo!

E não só no corpo: em todo o ambiente ao redor! Quem não gosta de ser recebido por seu colega de trabalho com um belo sorriso?

Dica-bônus:

POSITIVIDADE e AUTOESTIMA tornam nossa vida, nossos negócios e nosso mundo muito melhor!!! ACREDITE EM VOCÊ!

YES, WE CAN!!!

Espero que tenham gostado do post!

Um ótimo feriado a todos e uma ótima semana de trabalho!!!!

1 Comentário

  1. Anônimo disse:

    Adorei as 10 dicas. Perfeitas! Todos deveriam seguir não só para render mais em seu trabalho, mas também em sua vida como um todo. Bjs M

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *