[Especial Semana da Tireóide] Autoexame, Mitos e Verdades, Disfunções Tireoidianas na Criança & Adolescente e na Gestação

[Especial Semana da Tireóide] Iodo, Selênio e funcionamento da Tireóide: É preciso repor?
22 de maio de 2017
[Entrevista] Cirurgia Bariátrica no tratamento da Obesidade: Entrevista com a Dra. Ana Claudia Felici
12 de junho de 2017

No dia 25 de maio é comemorado o Dia Internacional da Tireoide e também o dia que encerra a campanha “Semana Internacional da Tireoide”. Ao longo da última semana, fiz uma série de posts nas redes sociais falando sobre temas relacionados à tireoide e no post de hoje faço um resumo destas publicações.

Vídeo no YouTube explicando tudo sobre a tireóide!

Se você ainda não assistiu, segue abaixo:

O “Auto-Exame” da Tireóide

Encontrei esse encarte super bonitinho explicando como é essa autoavaliação.

Basta você elevar o pescoço e, de frente pro espelho, beber um gole de água. Sua tireoide vai subir e descer.

Ela pode não ser visível (e isso é normal). No entanto, se ela estiver aumentada ou com nódulos aparentes, procure um endocrinologista para avaliação.

Cuidem-se! Para uma vida sempre saudável!

Mitos e Verdades sobre a Tireóide

Continuando na nossa semana especial, compartilho com vocês um encarte que a SBEM divulgou no ano passado, mas que continua bastante atual, falando sobre os principais MITOS relacionados à tireoide, como por exemplo:
❌ Hipotireoidismo engorda 🚫
❌ É preciso dosar T3 e T3 reverso sempre 🚫
❌ a reposição de T3 é útil no emagrecimento 🚫
❌ a reposição de T3 é útil no tratamento de cansaço ou fadiga 🚫
(dá um zoom pra ver o encarte completo!)
A verdade é que:
✔️ Cada caso é um caso e cada pessoa é diferente da outra: diagnósticos e tratamentos sevem ser sempre individualizados, após uma avaliação médica presencial e completa! (nunca por redes sociais)
✅ SEMPRE converse com seu médico sobre as suas dúvidas e não acredite em tudo que se posta nas mídias sociais!

Disfunções da Tireóide na Criança e no Adolescente

Continuando o nosso especial Tireóide, abordei um pouco do impacto das alterações dos hormônios tireoidianos na criança e no adolescente.

🙋 Além dos sintomas semelhantes aos adultos (que eu comentei no vídeo), na faixa etária pediátrica disfunções tireoidianas podem atrapalhar o crescimento e o desenvolvimento da puberdade, causando um grande impacto na saúde dos pequenos. Um dos sintomas frequentes é a dificuldade escolar e falta de concentração.

👶 Na criança, a tireoide normalmente não é palpável (pelo tamanho mesmo) e é na adolescência que ela começa a crescer até chegar no seu tamanho final de adulto. Por isso, nessa idade pode surgir o que chamamos de “bócio fisiológico” (um aumento da tireoide que é normal nesta idade). Por isso, antes da adolescência, TODOS os bócios devem ser investigados. Na adolescência também, apesar da chance de ser um bócio fisiológico ser maior.

🙆 Também é menos frequente a presença de nódulos na tireoide e se você notar algum caroço em seu filho (a), procure imediatamente o pediatra para uma avaliação e possível encaminhamento para o Endocrinologista Pediatra.

 Hipotireoidismo Congênito e o Teste do Pezinho

O hipotireoidismo congênito é uma condição não tão rara no Brasil: acredita-se que 1 a cada 2000 crianças podem nascer com esta condição. Por este motivo, a dosagem do TSH no papel filtro (conhecida como “teste do pezinho”) foi instituída e deve ser realizada por todas as crianças recém nascidas.
Um dos grandes motivos para esta abordagem de saúde pública é que o hormônio da tireoide participa do amadurecimento do sistema nervoso do bebê e caso não haja produção suficiente de hormônios da tireóide, pode ocorrer um atraso no desenvolvimento neurológico com consequências para o resto da vida. Por isso, quando o teste do pezinho é alterado o tratamento deve ser instituído rapidamente para prevenção desta complicação tão séria (além de todas as outras do hipotireoidismo).
Não deixe de fazer o teste no seu bebê recém nascido. E se você conhece futuras mamães, compartilhe esse conhecimento com elas!
 

Disfunções Tireoidianas na Gestação

Assim como o hormônio da tireóide é importantíssimo para o desenvolvimento do cérebro do bebê recém-nascido, ele também participa da formação dos órgãos e do crescimento do feto. No entanto, crianças com hipotireoidismo congênito dificilmente terão sintomas durante a gestação, pois os hormônios da mãe passam para o bebê compensando essa disfunção.

Por outro lado, se a mãe tem alguma disfunção da tireóide (hipo ou hipertireoidismo), mesmo que a tireóide do bebê seja normal, essa desregulação hormonal também passa para o bebê podendo gerar problemas tanto durante a gravidez quanto no parto.

Por este motivo, a avaliação da função tireoidiana deve ser feita em todas as gestantes com fatores de risco para doenças da tireóide. Na dúvida, converse com seu médico e cuide-se sempre!

E com esse especial, encerramos a semana da Tireóide deixando um recado: cuide da sua tireóide!
E na dúvida, sempre converse com seu médico Endocrinologista!
Espero que tenham gostado!
Um forte abraço a todos e uma ótima semana!

1 Comentário

  1. Marilena disse:

    Gostei muito do post. Graças a Semana da Tireóide pudemos conhecer e aprofundar os conhecimentos sobre as doenças ligadas a essa glândula. E ficou fácil o entendimento para leigos como eu. Parabéns pelo texto! Bjs M

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *