Receita: purê de batata asterix com farinha de linhaça, cúrcuma e especiarias!

Especial Novembro Azul: o que é ANDROPAUSA?
28 de novembro de 2016
TESTOSTERONA: usos e abusos
13 de dezembro de 2016
Nesta receita de hoje, idéias para dar aquele “upgrade” no purê de batata!

A batata asterix está no mesmo patamar da batata inglesa em termos de índice glicêmico (as melhores escolhas seriam as batatas doce e baroa).  E o ato de cozinhar um alimento, não só das batatas (purê) mas por exemplo do macarrão, facilitam a absorção dos açúcares e tendem a aumentar esse índice (no caso do macarrão por exemplo, o ideal seria não deixá-lo “mole”, prepará-lo no ponto “al dente”). 

No entanto, variar a alimentação é importante não só para garantir uma quantidade adequada de todos os nutrientes como também para agradar ao paladar e ter ânimo para seguir com a mudança de estilo de vida.

Uma forma de diminuir o índice glicêmico (IG) de qualquer alimento é associá-lo a uma fonte de fibras, acrescentar óleo ou uma fonte de proteína.  Assim, não precisamos abrir mão completamente daquele prato que tanto gostamos.

Por isso, compartilho com vocês uma receita de purê de batata asterix feita com farinha de linhaça (fonte de fibras), além da cúrcuma (poderoso antioxidante) e outros temperos naturais:

Ingredientes:

– Duas batatas asterix grandes;
– Farinha de linhaça dourada (opção: farelo de aveia, quinoa em flocos, amaranto em flocos ou farinha de chia);
– Água;
– Manteiga (vegana) ou azeite;
– Sal, alho e cebola a gosto;
– Cúrcuma (em pó) + pimenta do reino;
– Ervas a gosto (usei orégano, salsa e manjericão).

Modo de preparo:

1) Primeiro cozinhei as duas batatas somente em água, até ficarem bem macias.  Depois de escorrer a água e deixar esfriar um pouco (não muito), cortei em pedaços menores e fui “amassando”, de forma a ficarem ainda alguns pedacinhos (pode ser colocada em liquidificador, mas quanto mais processada for a batata, mais rápida será sua absorção, aumentando mais ainda o IG).


2) Coloquei a batata amassada numa panela e acrescentei de 200 a 300 ml de água (pode ser necessário mais ou menos, de acordo com o “ponto” que você preferir), duas colheres (de café) de manteiga, 1 a 2 colher(es) de sopa de farinha de linhaça (pode ser colocado mais, dependendo do seu paladar; se der pra hidratar um pouco a linhaça antes, ela ainda agrega um “gel”, ajudando a dar consistência ao purê) e os temperos a gosto (cúrcuma, pimenta do reino, alho, cebola, sal, orégano, manjericão e salsa).

3) Em fogo baixo, fui mexendo até a água “secar” e ficar no ponto de purê.



Usei para substituir o arroz na refeição. Estava uma delícia!


Se ele ficar bem sequinho, também pode ser usado como “base” para fazer um “escondidinho”! Recheie como quiser!

Espero que gostem da receita.  Bom apetite!

(esse texto é de minha autoria e foi adaptado do original publicado no blog “um brinde à saúde” em novembro de 2014).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *